Trilha das Cavernas do Pântano do Sul
15 SEP

Trilha das Cavernas do Pântano do Sul

Moderada - Nível 4 Robson Fernando Duda @trilhasemsc Última atualização em 15/09/2020

Entre as belas paisagens que temos em Florianópolis, essa trilha com certeza se destaca. Além do mar azul, das belas costas rochosas, o principal atrativo e objetio dessa aventura é conhecer as famosas cavernas do Pântano do Sul. Existem cavernas em Florianópolis? Existe sim, e vamos mostrar como conhecê-las.

Como dito, essas cavernas se localizam na praia do Pântano do Sul, então para explorá-las é preciso seguir até o sul da ilha. Essa região é muito procurada pelos trilheiros, principalmente em razão da Trilha da Lagoinha do Leste, em razão disso, logo ao chegar, o aventureiro terá muitas opções de estacionamento. Recomendo deixar seu carro em algum desses estacionamentos, pois existem poucas vagas na rua e a maioria dos lugares não é possível estacionar. Dito isso, vamos ao caminho!

Chegando na praia, siga à esquerda até o canto extremo, onde se localiza o pequeno cemitério da vila. Na rua que sobe, siga em frente até encontrar um grande portão de metal que se coloca no meio do caminho. A trilha atravessa uma propriedade privada, mas a passagem de pedestres é possível, por um pequeno portão que fica à esquerda desse portão grande. Após atravessar o portão, a trilha segue por uma pequena estrada cascalhada, seguindo por uns 350 metros até chegar em uma pequena subida em formato de curva. Nesse ponto será possível ver uma placa indicando a proibição de continuar pela estrada, pois a propriedade é privada. Logo, olhe para a direita que verá uma pequena entrada na mata, mostrada na foto abaixo. É ali que se inicia a parte mais fechada da trilha.

Entrada da Trilha

Entrando conforme indicado, a trilha segue por um caminho um pouco fechado, mas bem sinalizado. Após percorrer parte do caminho, surgirá esse pequena bifurcação no caminho. SIGA PELA ESQUERDA. Como o caminho margeia o cortão rochoso, existem alguns pequenos caminhos usados pelos pescadores para a prática da pesca.

Bifurcação no caminho

O caminho pela mata é muito agradável e refrescante em dias de calor forte, além de possuir alguns pequenos córregos em meio a mata. Dependendo da época eles podem estar visíveis ou não, pois as nascentes podem estar secas em estações com pouca chuva.

Ponto de hidratação

A parte de mata acaba onde se inicia uma descida sinuosa em meio a vegetação baixa, que segue fazendo algumas curvas para alcançar a borda da costa. Tenha muito cuidado nesse trecho, pois existem muitos gravatás (plantas baixa com espinhos nas folhas), que podem machucar os mais desastrados. Como é uma descida, areia e pedras no caminho podem causar quedas, então siga com calma. Essa parte do caminho é caracterizado como abaixo.

Caminhos na Trilha

Até aqui o caminho é tranquilo, mas finalizado essa segunda etapa de caminho pela vegetação, temos a parte que exige maior cuidado e preparo por parte dos trilheiros: a descida em costão. Para atingir o nível do mar, é preciso descer por algumas rochas, fazendo uma espécie de "escalaminhada". Respire fundo, observe o caminho com cuidado e siga com atenção. Veja que essa característica adiciona um grau maior de dificuldade para a trilha, que até então poderia ser considerada fácil. Todo trecho com escalada possui maior grau de dificuldade e exige atenção. Nesse ponto, a movimetação é feita pelas pedras, vencendo os degraus naturais e obstáculos de pedras pelo caminho.

Escalada em paredão

Vencida essa etapa, vem a primeira recompensa do caminho: a praia de pedra! Sim, é uma praia muito bonita, exótica, formada unicamente por pedras de diferentes tamanhos e formato oval. É um ponto com uma característica única e que rende belas fotos!

Praia de Pedras

E se já não bastasse essa exótica praia, na parte superior temos uma cachoeira. Sim, uma cachoira com água limpa e galada que termina nessa praia. Como é uma cachoeira pequena, dependendo da época do ano e da frequência de chuva, ela pode estar praticamente seca. Nesse dia, tivemos a felicidade de encontrar ela com uma quantidade razoável de água, deu até para tomar banho.

Cachoeira

Chegando até ali, você terá a certeza que o caminho valeu a pena. Mas essa foi só a primeira parada! Seguindo em frente, temos nosso objetivo principal, as cavernas. Seguindo pelas rochas, novamente a trilha se inicia pela vegetação, fazendo uma pequena subida que contorna o morro, Nesse ponto é possível ter a vista abaixo, onde se destaca o contraste do azul do mar com o verde da vegetação.

Vista do Costão

Siga em frente e em determinado momento terá a possibilidade de seguir em frente ou descer em uma pequena trilha à direita. Desça ali, pois é nesse ponto que se inicia o acesso ao costão onde a caverna fica localizada. Após descer mais algumas pedras, o grande momento da trilha: a entrada da caverna!

Vista Geral da caverna

Ela é uma caverna com aproximadamente 30 metros de profundidade. O grande portal que nos recebe, aos poucos vai afunilando até um pequeno túnel, onde ela acaba e não é mais possível avançar. Em uma de nossas expedições, la no fundo era possível ver um ninho de urubus já com filhotes. Quanto a caverna, ela é linda! A vista de dentro dela é uma bela janela para o mar, moldada por suas paredes de rocha maçica. O interior dela, úmido e um pouco escuro, também é bem refrigerado, sendo um ótimo ponto de descanso e recomposição após o cansaço do trajeto.

Interior da caverna

Se até aqui você gostou, ainda tem um bônus que é pouco notado pelos que ali passam. Os costões em frente a caverna é rico em vida marinha. Nele, onservando com cuidado, é possível ver muitos ouriços-do-mar. Sim, ouriços! São muitos, que ficam na maior parte do tempo submersos pelas ondas, mas é possível vê-los e registrá-los. Mas seja consciente! Nunca, nunca toque, remova ou interfira no ambiente natural. Preserve a natureza e tire dela somente fotos e leve apenas lembranças! 

Ouriços-do-mar

 

Trilha das Cavernas do Pântano do Sul

Percurso: 3200 metros (ida)

Tempo do percurso: 1:40 minutos

Florianópolis

Grau de dificuldade

Grau de dificuldade da trilha Moderada

Moderada - Nível 4

Saiba mais sobre o grau de dificuldade

Powered by Wikiloc