Trilha da Pedra da Tartaruga (Campos do Quiriri)
27 APR

Trilha da Pedra da Tartaruga (Campos do Quiriri)

Moderada - Nível 4 Robson Fernando Duda @trilhasemsc Última atualização em 27/04/2021

Continuamos na região norte de Santa Catarina em um dos pontos mais desejados pelos trilheiros da região: os Campos do Quiriri. Desta vez, nosso objetivo é a imponente Pedra da Tartaruga, formação rochosa no alto de uma das montanhas que fazem parte do Quiriri e lembram muito a aparência de uma tartaruga.

ATENÇÃO: PROPRIEDADE PARTICULAR, O ACESSO NECESSITA DE AUTORIZAÇÃO PARA ACESSO E GUIAS 

Mais uma vez trazemos também o lembrete de que esse é um relato informativo e não descritivo como costumamos fazer. Aqui, não indicamos os caminhos exatos que devem ser seguidos para chegar até a Pedra da Tartaruga, mas sim nossa experiência nessa aventura. Participamos de um trekking de três dias guiados pelo Douglas Schon, que possui e perfil @schon.adventure e fornece o serviço de guia pelos Campos do Quiriri. Durante essa caminhada, visitamos muitos pontos presentes nesses campos e um deles foi a Pedra da Tartaruga. 

Como todo ponto do Quiriri, a Pedra da Tartaruga é um lugar que possui múltiplos acessos e formas de se chegar até ela. É possível, inclusive, fazer o trejeto em apenas um dia, no estilo bate e volta. Mas como já enfatizado aqui, são propriedades particulares que precisam de autprização, por isso a importância do guia nesse tipo de trajeto.

Os Campos do Quiriri, como o nome já diz, são campos altos localizados na região norte de Santa Catarina, fazendo inlcusive parte da divisa com o estado do Paraná. Entre os vários morros que se destacam pelos caminhos do Quiriri, certamente a Pedra da Tartaruga é um dos mais procurados. Para chegar até lá, partimos do Marco da Divisa e seguimos por alguns quilômetros até conquistar a tartaruga. A caminhada é relativamente tranquila, pois ocorre em campos abertos e bem demarcados. Em alguns pontos existem maiores aclives e pequenos caminhos com pedras, mas nada que traga muita dificuldade na caminhada. Ao se aproximar da parte dos campos que abriga a Tartaruga, sua imponência chama a atenção de longe, destacando-se na paisagem.

Tartaruga vista de longe na Trilha da Pedra da Tartaruga (Campos do Quiriri)

Seguindo pelo Marco da Divisa e passando pelo vale que abriga o Morro Padre Raulino Reitz e Morro Klein, o caminho até a Tartaruga parece perto, pois como mostramos, avistamos ela ao longe no horizonte. Porém essa é uma parte da caminhada que demora um pouco, pois acumula alguns momentos de subidas e descidas. Depois de ter a primeira vista da Tartaruga, ainda perdemos ela de vista por uns momentos até chegar no ponto abaixo, quando ela aperece em definitivo em nosso campo de visão, mas ainda abriga a subida final até sua base, que exige um pouco mais de esforço.

A Pedra da tartaruga é muito utilizada como parada para camping, tanto pela sua beleza, quanto pela proximidade que tem com algus pontos de água, que facilitam a hidratação durante o camping. Bem, facilitam em partes, pois o ponto de hidratação mais próximo exige uma descida até o rio e, consequentemente uma subida, que deixam as pernas um pouco mais cansadas. 

Outro atrativo de quem chega até a Tartaruga, e talvez o principal, é o nascer e o pôr-do-sol neste ponto dos campos. Como todas as aventuras feitas na natureza possuem dependência de tempo bom para explorar ao máximo as paisagens, o tempo chuvoso pode frustrar um pouco as expectativas dos trilheiros. Foi o nosso caso. Como ficamos três dias no Quiriri, tinhamos a expectativa de registrar os dois eventos que citamos em seu ponto máximo de beleza, mas o tempo não ajudou. Pegamos chuva e tempo nublado nos dois últimos dias do trekking, mas ainda assim conseguimos registrar parte da beleza do lugar, sob a perspectiva de um tempo mais fechado e chuvoso.

Vista da tartaruga na Trilha da Pedra da Tartaruga (Campos do Quiriri)

Depois de armar acampamento, nos organizamos para explorar a região no entorno da Tartaruga. Ali, um dos pontos de referência é a pequena elevação de pedras que permite registrar o acampamento, com a silhueta da tartaruga ao fundo.

Vista da cabeça da tartaruga na Trilha da Pedra da Tartaruga (Campos do Quiriri)

Outra possibilidade é subir na parte alta da tartaruga. Isso pode ser feito pela parte de trás dela, que leva diretamente ao ponto onde existe uma pequena caixa para registro de mensagens dos trilheiros, comum em muitos cumes de morros. Ou também pela parte da frente, onde acessamos logo no início da subida a parte da "cabeça" dela, de onde temos uma vista incrível de toda a região.

Trilha da Pedra da Tartaruga (Campos do Quiriri)

Em dias de céu aberto e sem névoa, é possível ver ao longe cidades como Guaratuba, Itapoá e Joinville. Além de trechos da BR-101, próximo a praça de padágio de Garuva. Mesmo com visibilidade baixa desses pontos em função da neblina, é possível fazer belos registros da névoa entre os morros.

Vista da cabeça da tartaruga na Trilha da Pedra da Tartaruga (Campos do Quiriri)

Certamente, ao fim da expedição, ficamos satisfeitos em conhecer algumas das belezas do Quiriri e seus pontos principais, mas não voltamos com tudo que queríamos na bagagem. Com certeza é um lugar que merece uma segunda visita, principalmente em busca de tempo bom e das belas paisagens com o horizonte iluminda pelo sol, que ficamos devendo para a próxima aventura!

Trilha da Pedra da Tartaruga

Garuva

 

 

Grau de dificuldade

Grau de dificuldade da trilha Moderada

Moderada - Nível 4

Saiba mais sobre o grau de dificuldade

Powered by Wikiloc